Igreja do Senhor do Bonfim

Igreja do Senhor do Bonfim

Salvador, Bahia, Brasil

Arquitetura religiosa

A igreja está situada sobre uma colina dominando toda a Cidade Baixa. A praça em sua frente é delimitada em dois lados por conjuntos de casas de romeiros, construídos pela Irmandade do Senhor do Bonfim no século XIX. Igreja de peregrinação e sede de uma das mais tradicionais devoções sincréticas do catolicismo e do candomblé. Igreja de peregrinação com arcadas laterais. Os pórticos em arcada laterais à nave são uma transição entre os avarandados do século XVII e os corredores laterais típicos do século XVIII, e serviam para abrigar peregrinos durante a sua festa, em janeiro. O santuário foi instituído em 1740 e financiado por Teodósio Rodrigues de Faria, capitão da Marinha Portuguesa, por ter sobrevivido a um naufrágio na costa do Chile. A igreja foi terminada em 1754, mas suas torres só seriam concluídas em 1849 e 1896. O retábulo neoclássico da capela‐mor é realizado por António Joaquim dos Santos entre 1814 e 1821. Entre 1817 e 1818 são executados os altares da nave. António Joaquim Franco Velasco pinta o teto da nave e painéis sobre a Paixão, entre 1818 e 1820. José Teófilo de Jesus assina os painéis da sacristia e sete dos 34 existentes nos corredores. A Bento José Rufino Capinam e seu filho Tito Nicolau atribui‐se, respectivamente, "A Morte do Pecador" e "A Morte do Justo". Azulejos de Lisboa (ca. 1853) com cenas da vida de Cristo e ricas alfaias, como sacrário, lâmpadas e tocheiros de prata, completam seu acervo.

Loading…