Museu Real

Museu Real

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Equipamentos e infraestruturas

Criado em 1818, por decreto de D. João VI, tinha como finalidade difundir as ciências naturais no Brasil. Para instalar o museu, o rei compra a casa, em construção no Campo de Santana, de João Rodrigues Pereira de Almeida, que se tornou barão de Ubá. As obras de adaptação duraram até 1821, quando o museu é inaugurado, com quatro salas onde eram expostas antiguidades romanas e medievais, máquinas industriais, moedas e medalhas e espécies dos três reinos da natureza. A fachada voltada para o Campo de Santana era dividida em três corpos. Os laterais tinham o aspecto de residência com grande telhado de quatro águas, porta central e três janelas de peitoril de cada lado do rés-do-chão, e no sobrado sete janelas rasgadas. O corpo do meio, dividido em cinco tramos, tinha fachada de templo, com a parte central mais elevada terminando num frontal triangular. Nesse corpo, havia a inscrição em latim significando "João VI, rei muito fiel, muito amante das artes, erigiu os fundamentos, Ano 1821". O Museu Real muda‐se no final do século XIX para a Quinta da Boa Vista, e o prédio do Campo de Santana é adaptado para receber o Arquivo Nacio‐ nal, recebendo um segundo sobrado no corpo do meio e o aspecto que mantém até hoje.

Loading…